sexta-feira, 12 de outubro de 2012

Um conto...para refletir...


Sugestão de um pequeno conto para nos ajudar a viver este mês das Missões!


Jesus ( ao entrar diz): Por que estás preocupado?

-      Menino: Olá! Jesus, não me tinha dado conta que estavas aqui, há uns dias que dou voltas à cabeça com um problema que não sei resolver…

-      Jesus: De que se trata?

-      Menino: Olha, nesta semana, na escola celebramos a semana das Missões, contaram-nos muitas coisas sobre Tema, uma terra do Gabão. Eu nunca tinha ouvido falar deste país, sobre as pessoas que ali vivem… e estava a pensar em todos esses meninos de minha idade que têm muito menos que eu e nem andam na escola, imagina.

-      Jesus: Sim, meu filho, entendo-te muito bem,

-      Menino: Jesus, eu queria poder fazer algo mas não sei o quê, nesta semana aprendi como é  importante ser solidário e partilhar com os que menos têm…. Mas às vezes não é fácil ser generoso e prefiro viver a minha vida comodamente sem demasiados problemas.

-      Jesus: Mas já sabes que tudo quanto és e tens é um presente que o meu Pai te deu e que não é para ti, senão para os outros, deves partilhar quanto és e o que tens. Não podes viver só para ter  coisas materiais.

-      Menino: Sim, eu sei, mas às vezes  custa-me muito, sobretudo porque penso que não tenho muito que dar, só sou apenas um menino

-      Jesus: Querido amigo, deixa-me que te conte algo que sucedeu uma vez quando vivia

nesta terra:

 

Jesus pega o evangelho e proclama:

 

Multiplicação dos pães e dos peixes Depois disto, Jesus foi para a outra margem do lago da Galileia, ou de Tiberíades. Seguia-o uma grande multidão, porque presenciavam os sinais miraculosos que realizava em favor dos doentes. Jesus subiu ao monte e sentou-se ali com os seus discípulos..Estava a aproximar-se a Páscoa, a festa dos judeus. Erguendo o olhar e reparando que uma grande multidão viera ter com Ele, Jesus disse então a Filipe: «Onde havemos de comprar pão para esta gente comer?» 6Dizia isto para o pôr à prova, pois Ele bem sabia o que ia fazer.

Filipe respondeu-lhe:

«Duzentos denários de pão não chegam para cada um comer um bocadinho.». Disse-lhe um dos seus discípulos, André, irmão de Simão Pedro:«Há aqui um rapazito que tem cinco pães de cevada e dois peixes. Mas que é isso para tanta gente?» Jesus disse: «Fazei sentar as pessoas.»

Ora, havia muita erva no local. Os homens sentaram-se, pois, em número de uns cinco mil.

 Então, Jesus tomou os pães e, tendo dado graças, distribuiu-os pelos que estavam sentados, tal como os peixes, e eles comeram quanto quiseram. Quando se saciaram, disse aos seus discípulos: «Recolhei os pedaços que sobraram, para que nada se perca». Recolheram-nos, então, e encheram doze cestos de pedaços dos cinco pães de cevada que sobejaram aos que tinham estado a comer. Aquela gente, ao ver o sinal milagroso que Jesus tinha feito, dizia: «Este é realmente o Profeta que devia vir ao mundo!» Por isso, Jesus, sabendo que viriam arrebatá-lo para o fazerem rei, retirou-se de novo, sozinho, para o monte.(Jo 6, 1-15)

 

Depois de escutar o evangelho com atenção, o menino abraçou  Jesus.

Menino: agora o entendi tudo. 

E foram-se embora os dois da mão dada.

Sem comentários:

Enviar um comentário